O cooperativismo como alternativa para a economia rondoniense

Geral

13/01/20

O cooperativismo é um modelo socioeconômico fundamentado na participação democrática, na independência, na solidariedade e na autonomia dos que se unem de forma voluntária em prol de um objetivo econômico e social comum. 

Falar do cooperativismo rondoniense é falar de uma história de sucesso. E essa história vem sendo construída por meio de um trabalho em conjunto e que já tem colhido grandes frutos. Dentro desse cenário, a Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Rondônia (OCB/RO) juntamente com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Rondônia (SESCOOP-RO), se consolidam a cada dia como importantes instituições para esse desenvolvimento.

A OCB/RO é o órgão máximo do cooperativismo em todo Estado e presta todos os serviços necessários de apoio ao fomento do setor. Desde a constituição das cooperativas, até o acompanhamento do funcionamento das mesmas. Para se ter uma ideia, em 2005, eram apenas 12 cooperativas registradas na OCB/RO. Atualmente, já são mais de 100, representando um universo de mais de 160 mil cooperados e juntas gerando cerca de 3.500 empregos diretos.

Já o SESCOOP/RO, é o “S” do cooperativismo e vem para fomentar no que tange a área de capacitações, treinamentos, formação profissional tanto dos colaboradores, quanto dos cooperados e dirigentes das cooperativas.

Segundo o presidente do Sistema OCB/SESCOOP-RO, Salatiel Rodrigues, Rondônia tem servido de exemplo para outros Estados brasileiros. “Estamos presentes na vida de cada rondoniense e não queremos passar despercebidos. Somos cooperativas educacionais, agropecuárias, de transporte, mineração, saúde, infraestrutura, consumo, trabalho, produção de bens e serviços. Somos o único Estado brasileiro a contar com a presença de cooperativas de crédito em todos os nossos 52 municípios e em vários distritos. Temos muito orgulho em dizer que não apenas representamos, mas somos o verdadeiro cooperativismo rondoniense.”, ressaltou. 

É importante ressaltar ainda, que as cooperativas em seus diversos ramos de atuação, possuem uma fundamental importância para o desenvolvimento econômico e social do Estado, e são, por muitas vezes, a única alternativa de distribuição de renda, geração de empregos e inclusão social em diversos municípios onde os grandes grupos econômicos não possuem alcance ou interesse em atuar.


Imagem

Imagem