A importância do trabalho das cooperativas para a economia de Rondônia Sobre o episódio Bradesco

Geral

28/12/21

Atribuir apenas aos banqueiros ou ao Estado a sorte de quais setores ou empreendedores eles apoiarão, é no mínimo temerário. 

Dados públicos do Estiban/BCB em levantamento de 20 praças no interior de Rondônia, revelam que de cada R$ 1,00 de captação de recursos por estes bancos privados nessa região, transformam em empréstimos/financiamentos nessa mesma região apenas R$ 0,13. Portanto um explicito processo descrença de confiar o NOSSO DINHEIRO A NÓS MESMOS, para tomarmos como crédito para gerar consumo e investimento. Ou seja, não confiam em nós, mas usam e transferem a nossa própria riqueza para outras regiões, para ganhar dinheiro com o nosso próprio dinheiro. E ainda temos o dessabor de assistir ataques descabidos como o protagonizado pelo setor de marketing do Bradesco. 

O mercado e o estado possuem falhas, que são imanentes as suas naturezas.

O papel do cooperativismo reside no fato de contribuir para o fortalecimento do tecido social. Por um lado, contrapõe a lógica de concentração e assimetria de preços do mercado. Por outro, preenche as lacunas e ineficiências do estado. Não os pretende substituir, mas trata-se de um tripé, que se apoiam para suportar o desenvolvimento (mercado, estado e sociedade organizada). 

As cooperativas de crédito captam a aplicam recursos nas próprias regiões em que atuam. Reciclam a riqueza aqui mesmo, gerando confiança e oportunidades. Sua governança é exercida pelos seus próprios donos/usuários que são os cooperados. Isso por si só já justificam e explicitam a sua relevância. 

Ou nos tornamos protagonistas, assumindo responsabilidades, usando inclusive mecanismos como as cooperativas, ou jamais protagonizaremos o nosso desenvolvimento.

Além de notas de repúdio, temos aí uma boa oportunidade para conhecer o papel e a importância das cooperativas de crédito.

Autor: Oberdan Ermita - Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (2001) e é Doutorando em Economia Aplicada pela Universidade Complutense de Madri. Atualmente atua como Diretor da Método Consultoria e presidente do Conselho de Administração da Sicoob Credip.


Imagem

Imagem